Início / Conteúdo / Menina de 4 anos é estuprada após dormir na casa da patroa da mãe, na Zona Oeste do Rio

Menina de 4 anos é estuprada após dormir na casa da patroa da mãe, na Zona Oeste do Rio

A Polícia Civil investiga o caso de uma criança de 4 anos que teria sido estuprada por um rapaz de 19 anos, identificado como Eduardo Gonçalves. O crime teria acontecido depois que a mãe da menina a deixou na casa de sua patroa na Taquara, Zona Oeste do Rio, para resolver problemas pessoais. O suspeito, filho da patroa, teria violentado a criança.

O G1 conversou com o pai da vítima sobre o episódio, que aconteceu no sábado (4). Ele disse que a mãe da criança, sua ex-esposa, buscou a filha na manhã de domingo (5) e percebeu que a criança estava mancando.

“Minha ex-esposa trabalhava na casa da mãe do Eduardo há 3 anos. Ela é doméstica e também trabalha como babá em outra residência. No sábado, ela precisou resolver uma situação. A chefe dela falou ‘Pode deixar ela aqui, eu vou levar ela no shopping para passear’. E minha esposa deixou ela lá”, contou o pai.

“Ai no domingo de manhã, quando minha esposa chegou na residência, a minha filha estava deitada no sofá da sala. Elas foram embora e minha filha começou a mancar. Minha ex-mulher perguntou o que tinha acontecido e ela falou que tinha machucado na brinquedoteca. Ai a mãe dela falou ‘Mas você não foi lá, fala a verdade’. Ai ela falou que foi o Eduardo que a machucou e apontou para as partes íntimas dela”, completou.

Eduardo Gonçalves negou em um primeiro momento, mas admitiu ter violentado a criança usando suas mãos. A menina teve que ser internada e passou por um procedimento cirúrgico, onde teve que receber mais de 20 pontos.

“Colocaram a minha filha na cama e elas viram sangue escorrendo pelas pernas dela. Foram até o quarto dele, mas ele negou. Depois ele disse que tinha colocado dois dedos dentro dela. Na hora, eles pegaram a minha filha e foram para o Rios Dor”, disse o pai.

“Ela já teve alta médica na terça-feira (7), mas foi encaminhada para outro hospital para fazer outra bateria de exames. Vai fazer procedimento psicológico e pediátrico. Minha mulher está em estado de choque, muito assustada”.

Suspeito estaria alcoolizado

Em depoimento para 32ª DP (Taquara), a mãe do suspeito disse que o filho confessou o abuso. O garoto, segundo o relato da mãe, teria ingerido bebida alcoólica no dia do episódio. Enquanto a mãe levava a criança ao hospital, Eduardo fugiu do apartamento. De acordo com o advogado da família, a criança vai precisar tomar coquetel anti retro-viral.

O delegado titular da 32ª DP, Rodolfo Waldeck, informou que um pedido de prisão contra Eduardo Gonçalves já foi solicitado à Justiça do Rio e ele é considerado foragido. De acordo com o investigador, a apuração do crime segue sob sigilo.

A investigação terá apoio da Delegacia da Criança e Adolescente Vítima (Dcav) por se tratar de uma ciolência contra uma criança. A delegada Juliana Emmerick afirmou que aguarda a recuperação da menor, para começar os trabalhos.

“A investigação principal está a cargo da 32ª DP, a Dcav irá fazer um apoio complementar para colher um depoimento especial da vítima. Toda criança vítima de violência, tem que ser ouvida diante de um protocolo que a Dcav faz desde 2004. Vamos aguardar porque ela ainda está em reestabelecimento físico porque tomou 20 mais de pontos. Assim que ela se restabelecer faremos uma oitiva no hospital”, explicou a atuação da Dcav.


Click aqui para acessar a notícia original


Veja também...

Rodada #30: tudo o que você precisa saber sobre Palmeiras x Ceará

Palmeiras e Ceará se enfrentam neste domingo, às 16h, no Pacaembu, pela 30ª rodada do …

Justiça concede liberdade a ex-secretário de saúde no Maranhão

Ricardo Murad estava preso desde a última quinta-feira (18), após a deflagração pela Polícia Federal …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *