Início / Conteúdo / Artesãs se unem para oferecer produtos de Analândia

Artesãs se unem para oferecer produtos de Analândia

Por ser uma cidade turística, Analândia tem no artesanato uma fonte de renda importante na cidade e, há cerca de um ano, um grupo de artesãs se instalou no quiosque da Praça da Igreja Matriz, para mostrar o que a cidade pode oferecer para os moradores e, principalmente para quem visita essa estância climática.

Quiosque no centro de Analândia vende peças artesanais — Foto: Divulgação Quiosque no centro de Analândia vende peças artesanais — Foto: Divulgação

Quiosque no centro de Analândia vende peças artesanais — Foto: Divulgação

O quiosque é um espaço cedido pelo Fundo Social de Solidariedade do município, mas o grupo de artesãs é totalmente responsável pelo funcionamento e manutenção do local. Segundo a presidente do Conselho Deliberativo do Fundo Social de Solidariedade, Ana Paula Munhoz, as artesãs procuraram o fundo em busca de um local onde pudessem expor e vender os artesanatos. “Então o Fundo cedeu o quiosque da Praça da Igreja e elas têm a responsabilidade de colocá-lo para funcionar”.

O grupo chamado Arteiras Artesanato é formado por seis artesãs. Uma delas é Viviane de Matos, que tem mais de vinte anos criando peças a partir de madeira, tecido e, mais recentemente, planta. Segundo a artesã, ela faz a bola de terra que mantem a raiz da planta e, depois costura o musgo em volta. “Então fica o próprio vaso da planta”, explica.

Viviane de Matos mostra seu mais recente artesanato: o kokedama — Foto: Divulgação Viviane de Matos mostra seu mais recente artesanato: o kokedama — Foto: Divulgação

Viviane de Matos mostra seu mais recente artesanato: o kokedama — Foto: Divulgação

Essa técnica é chamada kokedama e foi criada pelos japoneses há mais de quinhentos anos. Matos fala que os japoneses perceberam que ao retirar as plantas com raízes do vaso, depois de um tempo, essas plantas criavam, em volta, musgos que as mantinham vivas e belas. A artesã cultiva algumas plantas e compra outras para fazer o kokedama. “Aqui em Analândia eu consigo orquídeas e as suculentas estou começando a produzir”, revela.

Do grupo Arteiras Artesanato três delas estão em processo de registro junto ao Subsecretaria de Trabalho Artesanal nas Comunidades – SUTACO. “Esse órgão regulamenta a profissão de artesã no Estado de São Paulo e esperamos que, em breve, já tenhamos a carteirinha que reconhece nosso trabalho”, revela Matos.

Arteiras Artesanato oferece muitas opções para quem quiser levar um pouco de Analândia para casa. — Foto: Divulgação Arteiras Artesanato oferece muitas opções para quem quiser levar um pouco de Analândia para casa. — Foto: Divulgação

Arteiras Artesanato oferece muitas opções para quem quiser levar um pouco de Analândia para casa. — Foto: Divulgação

Enquanto isso quem for ao quiosque da Praça da Matriz poderá conhecer muito do trabalho artesanal realizado pelo grupo através de chaveiros, porta-chaves, ímãs de geladeiras com imagens do Morro do Cuscuzeiro, além de itens como bolsas, mosaicos, bonecas e muito mais que mostram o talento diferenciado das artesãs de Analândia. O quiosque funciona as sextas à tarde, nos fins de semana e feriados.


Click aqui para acessar a notícia original


Veja também...

Defesa de Battisti pede ao STF a revogação da ordem de prisão decretada por Fux – G1

A defesa de Cesare Battisti protocolou nesta sexta-feira (14) no Supremo Tribunal Federal (STF) um …

Tentativa de assalto termina com vítima e dois ladrões gravemente feridos em São Carlos

Uma tentativa de assalto terminou com três pessoas gravemente feridas na tarde desta sexta-feira (14), …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *